Seja bem vindo!

Aqui você vai poder ver, comentar, discutir, sobre vários assuntos, e é claro, de maneira saudável. Espero poder passar claramente diferentes idéias e pensamentos e que destes você possa concluir seus próprios conceitos. Boa leitura e volte sempre!

Páginas

NÃO SÃO AS RESPOSTAS QUE MOVEM O MUNDO E SIM AS PERGUNTAS!

domingo, 28 de novembro de 2010

Estrelas Cadentes


Por vezes, na vida, nós nos deparamos com pessoas realmente especiais. Pessoas que entram na nossa vida, mesmo que com um simples esbarrão, e deixam uma marca. São pessoas que, mesmo sem nos darmos conta, despertam em nós um sentimento de carinho muito além do esperado e que, em um período de tempo ainda que breve, conseguem nos fazer acreditar qua ainda há esperanças num mundo cansado e desiludido. São como anjos que nos proporcionam força e ânimo para proseguir na caminhada montanha à cima. Estas podem até não saber o quanto... Mas, de fato, significam muito para nós, não é? E podem até não entender como mas estarão sempre em nossos corações. São como estrelas cadentes: Surgem derrepente, melhoram nossas vidas e depois que se vão, passam-se anos mas elas permacem gravadas em nosso coração.
A essas pessoas, meu muito obrigado!...

sábado, 20 de novembro de 2010

Quanto tempo?

Olá! Bem, não tem jeito né? Pra manter um blog atualizado tem que ter tempo... Não que eu não tenha, é claro, mas parece que o tempo está passando tão rápido que, por vezes, acabo perdendo a noção... Não sei se é assim com você também.
Puxa, mais um natal chegando... Mais um ano fantástico que se passou. Mas vou falar sobre isso em uma outra hora. Tenho tanta coisa pra partilhar aqui com você que sinceramente não sei nem por onde começar. Mas como já citei o tempo... Taí um bom assunto.
"Ah, ainda há tempo", "Nossa, o tempo voa"... Essas expressões são familiares para você? Quando colocadas assim parecem um tanto quanto contraditórias, não é? Mas acho que as duas espressam perfeitamente o tempo. Sabe por que? Porque o tempo é assim. Ao mesmo tempo que ainda há muito tempo, não há mais tempo nenhum! Ai, isso ficou repetitivo... rs. Mas deu pra compreender? É claro que não né... rs
Acho que é porque o tempo é muito relativo, quase abstrato (rs)... Mas simples. É como uma bexiga de ar, você olha e pensa: "prendi o ar aqui dentro" mas passa uns dias e quando você percebe ela está quase vazia... O tempo é quase assim, você olha e pensa: "ah, ainda há tempo" mas passam os dias e quando você se dá conta... Não há tempo algum e a vida está te esperando, e quando digo vida, quero dizer a sua vida, porque o mundo não espera por ninguém.
Por isso, acho que são válidos os famosos clichês: "Não deixe pra amanhã...", "aproveite o hoje...", "diga que a/o ama hoje...", "a vida é curta...", " esqueça o que passou de ruim...", "recomece...".
É preciso viver intensamente, o mundo tem sede de vida. E viver intensamente não é sair fazendo tudo que "der na telha" e sim viver de maneira mais saudável, fazer o que é permitido pela lei sem prejudicar ninguém, poder sorrir mais e sinceramente (isso é muito importante, não adianta 'vestir' um sorriso qualquer), chorar mais (acredite, é terapeutico), perdoar (de verdade), dar aquele abraço tanto esperado, gargalhar aquela risada deliciosa, deixar a dieta de lado só por um dia e se lambusar de sorverte, dar aquele beijo apaixonado, enterrar aquelas mágoas (todas), olhar bem no fundo dos olhos que te fazem tão bem, segurar a mão de quem sempre a estendeu pra você, fazer as pazes com quem você brigou, dizer que você sempre estará lá para aquela pessoa... Enfim, viver melhor.
Porque depois que o tempo passa, é fato, não volta.

Vou me despedindo por aqui, porque tenho que ir tomar um café com a minha família, sabe?! rs
Até a próxima, se Deus quiser!!! :D

sábado, 16 de outubro de 2010

Aos que fazem parte da nossa história.


15 de Outubro -

Não existem palavras capazes de expressar o imenso carinho e a eterna gratidão à todos aqueles que dedicam seu tempo a nos ensinar, dar educação e compartilhar conhecimento. Ser professor não é fácil... É, concerteza, uma arte. Não é para qualquer um. É preciso saber expressar, ter paciência, ânimo; é preciso ter tato com os alunos. Ser professor é ensinar na certeza de que isso vai refletir muito no futuro; acreditar que seus alunos são e serão pessoas melhores com a sua ajuda e farão seu trabalho e seu suor valer a pena. O bom professor sabe que seu papel, na verdade, é essencial. O bom professor não entra na sala passa a matéria e vai embora simplesmente, ele a aprensenta com paixão aos seus alunos... Mostra todo um universo que existe por trás de cada página de um livro. O bom professor mostra o prazer de aprender, de saber e de ter a capacidade de descobrir novos horizontes. O bom professor transmite confiança e força. São os bons professores que nos dão o ânimo e a coragem para seguir em frente. O bom professor é muitas vezes mais que simplesmente professor, é um amigo.
É professor(a), você não tem noção da sua influência e importância. Mas hoje, você merece saber o quanto seu trabalho é importante; o quanto você ajuda a tornar pessoas melhores a cada dia e o quanto nos orgulha ter professores assim. Não sei ao certo quanto você levará de cada um de nós, mas posso afirmar que cada um de nós levará muito de você. Que o(a) senhor(a), professor(a), possa alcançar todos os seus objetivos e sonhos. Você merece! Obrigada pelo tempo dedicado, pelo esforço e paciência. Saibam que: Quando alguém grande faz-se pequeno, torna-se ainda maior! Vocês, sim, são os heróis de hoje.
A vocês, admiráveis professores e professoras, o meu muito obrigada!

domingo, 12 de setembro de 2010

Mais uma vergonha...

Gente, eu sei que é triste, isso parte meu coração. Nós que vivemos em um país que tem tudo, repito, TUDO para estar entre os melhores, sermos obrigados a passar por vergonhas tão absurdas! Eu não sei se todos vocês sabem... Mas, no Rio de Janeiro não foi ao ar na televisão (pelo menos ao vivo), no dia 7 de setembro, o desfile que teve no Rio de Janeiro mesmo e tampouco o que teve em Brasília. Isso já é suficientemente triste. Mas podendo piorar, porque não envergonhar o Brasil mais um pouco?!

Galera... PASMEM! No desfile de 7 de setembro do ano de 2010 que rolou em Brasília, ao invés de serem tocadas músicas em honra ao nosso país, músicas militares ou, no mínimo, músicas brasileiras; tocaram no desfile LADY GAGA (nããããããoo), Shakira (O que???) e Luan Santana (...).
Gente, na boa, absolutamente nada contra essa galera e suas músicas, pelo contrário, até gosto. Mas tocá-las em meio a um desfile militar, uma solenidade, representando nosso país... É ABSURDO!
Não acreditam? Eu também não acreditei no início, mas está disponível para quem quiser ver:
Não só nesse site como em vários outros.
Deixo meu protesto.
Aquele abraço a todos vocês!

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

De quem é o limite?!

Gente, eu realmente preciso partilhar com vocês uma experiência nota 10 que pude desfrutar no fim de semana. Eu e a minha amiga, pela UENF, participamos de um programa da Fiocruz: A IV Feira Anual do Campus Fiocruz da Mata Atlântica - Esporte, Saúde & Ambiente. Onde tinha várias esposições e oficinas sobre várias áreas diferentes. Mas uma nos chamou atenção em especial. Paramos num local onde havia duas pessoas com deficiência visual uma delas inclusive acompanhada de um cão guia. Começaram a nos explicar como eles também podem ter acesso à tudo que todas as pessoas tem hoje em dia inclusive computador, banco, livros, etc.
É realmente fascinante a capacidade que tem o ser humano, mesmo quando as pessoas o julgam incapaz!

Um tempo depois de engressar em um "papo cabeça", essa pessoa comentou que a sociedade tem uma visão muito diferenciada sobre as pessoas deficientes. Acham que, exatamente, por serem deficientes são limitadas. Minha amiga, num momento de empolgação, colocou que, na verdade, a sociedade que é deficiente, limitada. Eu, particularmente, achei brilhante!

Pensem bem: Diante de uma dificuldade maior que de costume quem, na opinião de vocês, será o primeiro a dar um "passo a frente"? Quem será o primeiro a encarar a situação? Alguém que se considera perfeitamente saudável ou alguém que já sabe lidar com os obstáculos?
Claro que isso não é regra geral, é apenas uma suposição... Mas ainda assim... Já vi tantas vezes pessoas consideradas incapazes vencerem tantas batalhas e tantas pessoas fisica e emocionalmente capazes desistirem de tudo.
De qualquer modo, acho que devemos sempre pensar antes de duvidar da capacidade de alguém e tampouco julgá-los incapazes.


Deixo com vocês minha reflexão e aquele mega abraço!!

segunda-feira, 9 de agosto de 2010

Homenagem aos Pais.


Pai que por tantas vezes luta pelo pão de cada dia,
Pai que sempre pertinho, ainda que lá longe, apoia e dá força
Pai que sempre preocupado aconselha, cuida, proteje
Pai que ao chegar em casa, carregando na fronte o cansaço, põe o filho no colo
Pai que conta histórias ao ninar e educa ao despertar
Pai que não desiste e luta mesmo quando tudo parece dar errado
Pai que briga, que põe de castigo, que brinca, que leva pra passear
Pai que diz não, pai que diz sim, pai que explica as coisas da vida
Pai que ensina os verdadeiros valores
Pai que conversa, pai que se orgulha
Pai que está sempre presente ainda que de coração
Pai que erra, mas acerta também
Pai que se esforça e dá o melhor de si
Pai que ri, pai que chora, pai que abraça e diz: eu te amo, filho(a)
Pai amigo, pai mãe, simplesmente pai
Pai que só quer te ver feliz.
Não importa de onde, nem de quem, importa que você o ame também :)

quarta-feira, 4 de agosto de 2010

o GRANDE problema


Olá gente, peço mil desculpas pelo longo período de ausência, mas viajar é muito bom as vezes não é? E nesse período estive com pessoas que amo muito, entre elas duas amigas muito queridas com as quais tenho conversas muitíssimo construtivas. Em uma dessas conversas surgiu o assunto sobre problemas sociais quando em meio a algumas reflexões, enquanto minhas queridas amigas conversavam entre si, eu disse que tudo se dava por "um GRANDE problema" que mais tarde eu me dei conta de que são dois grandes problemas que no fim apenas se difundem. São esses: Poder e Corrupção. Isso porque é da natureza do ser humano querer sempre mais. Então por mais poder que se tenha parece que não é suficiente. Ainda nesse caso se fosse uma pessoa de princípios morais e legais poderia não corromper-se pela necessidade e pela busca incessante do MAIS. Já se perguntaram porque muito é prometido e nada ou pouquíssimo é cumprido?! Porque, por exemplo, em época de eleição tudo de bom acontece e depois que acaba não acontece mais nada? Meu objetivo aqui não é julgar nada nem ninguém, apenas fazer uma breve reflexão do porque nada acontece, nada muda em relação ao que PRECISA, com urgência, ser mudado.
Para que isso aconteça é necessário que cada um faça sua parte, sem olhar apenas para si mesmo buscando mais poder, status, ou qualquer outra coisa desnecessária ou fútil do mundo. Só assim todo mundo sai ganhando.

Obrigada pela visita e pelo carinho de todos que continuam seguindo esse blog! rs
Abraço de 30 segundos à todos vocês!

segunda-feira, 19 de julho de 2010

O segredo


De onde as pessoas acham que sai a sabedoria?
Sim, é verdade, o saber se conquista com o tempo, com o dia a dia, durante a vida. Nós vamos juntando todas as descobertas, experiências sejam boas ou ruins, tudo o que vivemos. Nós erramos para aprender a acertar. Ao menos, isso é o que as pessoas inteligentes fazem.
E nós somos pessoas inteligentes, certo? Tenho certeza que você é! Se você está lendo isso aqui é porque você sabe ler e isso, considerando o nível de analfabetização no nosso país hoje, é ter algum conhecimento. Isso porque quando você lê, você aprende algo. Descobre coisas.

Mas e se quisermos ir um pouco além disso? E se quisermos ser um pouco mais do que pessoas inteligentes? Podemos ser pessoas sábias e não é preciso ser velho demais para isso. Para ser uma pessoas sábia você deve saber ouvir. Mas esse é só um dos segredos para alcançar a sabedoria. O silêncio é outro muito importante. Porém o essêncial, a base para alcançar o saber, é aprender a ouvir o que os mais antigos tem a dizer. Eles sim viveram a vida, viram muitas coisas e sabem muito! E além disso, uma pessoa inteligente aprende com os próprios erros, porém uma pessoa sábia aprende com os erros dos outros.

É impressionante como as pessoas hoje, dão tão pouco valor aos idosos, quando eles tem tanto a nos oferecer! Nós temos a chave de ouro nas mãos e muitas vezes a jogamos fora. Houve um tempo em que os idosos eram muito mais valorizados e levados a sério, colocados como líderes sábios... Eram a fonte de todo o saber. O saber!!! Jogado num asilo qualquer hoje em dia... Que desperdício. Que coisa triste.

E também por isso, meus caros, devemos dar mais valor ao que eles tem a nos dizer e a nos ensinar, pois sem eles somos como crianças tentando cuidar de uma casa sozinhas e sem nenhuma orientação. Vamos ouvir os conselhos de quem já está nessa caminhada há mais tempo do que nós. Vamos respeitar e cuidar de uma das coisas mais preciosas que temos: Nossos idosos.
Aquele super abraço pra você! Até a próxima ;)

quinta-feira, 8 de julho de 2010

Um assunto que todos evitam.


Eu sei que pode parecer estranho, dramático, triste ou qualquer outra coisa que possa passar pela sua cabeça. Mas eu andei pensando muito nesse assunto. Não que eu seja uma louca, maníaca depressiva nem nenhuma dessas coisas, não. Apenas... Por presenciar, e ouso dizer até experimentar, esse assunto de outras primaveras. Ou devo dizer outonos?

E eu estou falando mesmo sobre isso... Bem, então que tal esquecer toda aquela história de caveira com uma capa e capuz preto, foice na mão que chega assustadoramente para nos levar pra Deus sabe onde. Sim, esqueça tudo isso. Preste bastante atenção... Morte. Ih! Voltou a imagem do início? Era o que eu temia... Mas não posso negar, mentir, nem tampouco me exaltar dizendo: "HAHA, isso nunca me assombrou, eu não tenho medo!" Eu simplesmente não posso. Porque eu, assim como todos ou muitos, tinha essa mesma imagem da morte. Uma coisa feia, ruim, triste.

Mas o que eu quero partilhar aqui agora não são os medos, as tristezas, as angústias... E sim esse intrigante fenômeno que é morrer. Por que será que parece assim tão intrigante, estranho, difícil se até hoje ninguém sabe definitivamente explicar o fenômeno de viver?
Nós sempre achamos que para entender o sentido de morrer deveríamos entender o sentido de viver, não é? Mas qual é o sentido de viver? Será que alguém já pensou que talvez, apenas talvez, para entender o sentido de viver... Seja preciso entender o sentido de morrer?!

Ultimamente, andei pensando muito nisso (como disse anteriormente eu não sou depressiva, nem suicida, nada disso, por favor! rs) mas é que eu realmente tive que lidar com ela desde que me entendo por gente e sempre parece tão sofrida. Talvez não precise ser assim. Deve haver algo mais... Acho que o problema é só para quem fica. A saudade (que rasga a alma).
Contudo, consegui chegar a uma conclusão e quero partilhar com vocês. Se vocês aceitarem, é claro!

Morrer parece tão assustador. Por quê? Porque o ser humano teme o que desconhece. E o pior, nós que ficamos nos prendemos no que vemos. No que fica. Mas não é assim! Definitivamente. Eu comecei a tentar ver a morte de várias formas diferentes, da vários ângulos, de diversas perspectivas... No início não foi fácil. Acho que nunca é, pois não é fácil lidar com o que é desconhecido. Chegou a ser até engraçado esse exercício de tentar ver a morte de outras formas... cada coisa bizarra que passa pela nossa mente. Pensei nela até como uma amiga mas não deu muito certo (risos). Mas acho que depois de 10 bobagens... pensei em uma definição que soou um pouco melhor... E pensando bem, foi a que mais gostei... pensei numa brisa.
"Uma brisa?! Pronto, quanta bobagem! Essa aí está mesmo louca!"

Ora, vamos... De sábios e loucos todos temos um pouco. Dê uma chance. Pense um pouco... Não importa como seja a morte... No exato momento em que ela chega... é simplesmente um brisa. Leve, suave, tranquila, algor. É como nascer, mas ao contrário. Ao nascer recebemos um sopro... Ao morrer recebemos uma brisa. E não é só poeticamente falando, sabem disso.

Enfim, talvez pensando assim, estejamos mais preparados quando ela chegar. Nós vivemos achando que nunca vai acontecer, mas às vezes ela é tão breve... E é tão real que é bom estarmos prontos. Pode não ser tão simples, pode ser que você precise de terapia (risos) mas é legal poder encarar a realidade de maneira mais clara, sóbria e conscientizada. Eu não sei a opnião de todos mas gostaria de dizer que quando chegar a minha hora quero ter consciência, quero estar tranquila, em paz. Imagino que seja como a maioria queira.

Antes de terminar esse texto, quero fazer um simples pedido: quando eu morrer, quero umas flores bonitas, sorrisos ao invés de lágrimas e que guardem no coração somente o que deixei de bom, relembrem bons momentos que tivemos e perdoem os males que fiz, me arrependo de cada um deles. E nunca esqueçam que eu quero, de onde quer eu esteja, ver vocês serem as pessoas mais felizes possíveis, nunca desistindo de lutar pelo que querem, de perseguir os seus sonhos e lembrando sempre que ninguém disse que a vida é fácil, só que vale a pena e que vocês foram essenciais na minha vida, cada qual com seu papel.

Só esse simples pedido, é muito? Podem tirar a parte das flores não tem problema, o resto eu realmente não dispenso. Gente, VIVAM muitíssimo bem a vida buscando sempre acertar e ser alguém melhor, mas não esqueçam nem temam a morte. Ela faz parte da vida! :)

Tudo bem, agora eu vou ficando por aqui. Vocês já devem estar entediados (risos)!
Muitíssimo obrigada pela atenção e por esses minutos que doaram para mim.
Aquele super abraço para vocês! Até, quem sabe, a próxima ;)

sexta-feira, 25 de junho de 2010

Livros...

Oi gente, eu sei que em plena época de copa do mundo ninguém vai querer saber de livros, mas com o vexame da seleção brasileira hoje (25/06/10) eu, definitivamente, vou escrever sobre livros. Acho que funciona como um terapia (risos), faz bem para a mente, alma e coração. Acho que é porque, de certo modo, quando mergulhamos em uma leitura nós esbarramos com temas totalmente diferentes; com pontos de vista diferentes sobre um mesmo assunto. Um outro universo, ou melhor dizendo uma extenção do nosso próprio universo.

Cada livro é uma experiência nova que, de qualquer modo, acaba sendo construtiva. Nos livros estão as palavras de milhares de grandes mentes da humanidade, sejam dos dias de hoje sejam de séculos atrás... E hoje podemos encontrá-los vivos pela leitura de seus escritos.

Nos livros, ainda, encontramos conforto, os melhores conselhos, a melhor distração, a melhor escrita, os mais pacientes professores.
Enfim... com certeza ainda vou escrever por aqui sobre alguns temas obtidos e questionados a partir de leituras que tive oportunidade de provar.
Um bom conselho: Leia muito!
Até a próxima queridos amigos. Aquele abraço!

sábado, 19 de junho de 2010

Não tem preço...


Meus queridos amigos... existem coisas que o dinheiro não pode comprar, nem o mundo destruir.

Não tem preço realizar um sonho
Não tem preço alcançar o que se almeja
Não tem preço estar com pessoas que você mais ama
Não tem preço ler um bom livro
Não tem preço sorrir e receber de volta um sorriso
Não tem preço gostar de alguém e poder ter 1 minuto com esse alguém
Não tem preço poder todos os dias dizer "eu te amo" para quem se ama
Não tem preço acordar de manhã e saber que pode recomeçar
Não tem preço a sensação de a cada novo passo olhar para trás e admirar os que já conseguiu realizar
Não tem preço o prazer ser útil a alguém
Não tem preço conhecer a si mesmo, saber seus limites e qualidades
Não tem preço a certeza de que se tem grandes amigos
Não tem preço a certeza de que se pode sempre contar com alguém...
Não tem preço a satisfação do dever cumprido
Não tem preço a sensação de leveza na alma por não dever nada
Não tem preço receber um abraço quando mais se precisa
Não tem preço conquistar algo pelo qual lutou
Não tem preço quando se tem uma segunda chance
Não tem preço rolar de rir
Não tem preço chorar de emoção
Não tem preço apreciar toda a beleza da natureza a sua volta, mesmo nas pequenas coisas
Não tem preço assistir, ao menos uma vez, ao nascer do sol e ao por do sol
Não tem preço deitar em uma rede e simplesmente curtir a paz nos rodeia
Não tem preço o brilho no olhar de uma criança
Não tem preço provar para quem não acredita que tudo tem seu lado bom
Não tem preço arriscar e acertar ou arriscar, errar e aprender
Não tem preço escutar o canto dos pássaros ou as risadas das crianças
Não tem preço receber um olhar carinhoso
Não tem preço amadurecer ainda que com sofrimento
Não tem preço morrer de saudade do que foi bom
Não tem preço chegar a velhice tranquilamente, sabendo que em tudo que fez, fez o seu melhor e então poder fechar os olhos em paz
Não tem preço que mesmo sabendo que nada será igual, tudo pode ser melhor
Não tem preço saber que, ainda que difícil e cansativa, a vida vale a pena.

Grande abraço apertado de 30 s para todos vocês!

terça-feira, 8 de junho de 2010

Uma motivação...

Olá amigos! Hoje eu gostaria de partilhar com vocês uma reflexão.

Para tudo que fazemos é necessário entusiasmo. Tudo fica mais bem feito quando feito com alegria, com carinho. E para isso, muitas vezes, é preciso que encontremos uma motivação.

Pode até parecer brincadeira, mas uma das grande satisfações da vida é trabalhar em prol do próximo, como por exemplo, ajudando, acolhendo ou até mesmo simplesmente ouvindo. Acreditem ou não existe uma carência muito grande por parte das pessoas hoje em dia. E quando você simplesmente para, e dá atenção, acolhe ainda que com um sorriso, as pessoas já te acham diferente quando, na verdade, nem precisa ser um "super-homem" pra salvar o dia de alguém.

E, no fim, a recíproca é verdadeira. É uma satisfação muito grande saber que pôde ajudar e ser útil para alguém. Essa atitude humanizada já é em si uma motivação, porém maior motivação é saber que você pode ajudar alguém a ser mais feliz.

E ainda por cima, estaremos quebrando esse vício do "eu", do egoísmo, do egocentrismo. Estaremos parando de pensar só em nós mesmos para fazer parte de algo maior e isso não tem preço!

Tudo começa com um simples gesto, basta dar o primeiro passo e não é difícil, pois com milhões de pequenas gotas, faz-se um oceano!
Muito obrigada, mais uma vez! Aquele abraço a todos vocês!

sábado, 22 de maio de 2010

Emoção x Razão

"Quando agir com a emoção?"; "Quando agir com a razão?" ...

Na maioria das vezes o juízo nos faz optar pela razão. Porém quando se é mais sensível, impulsivo, acaba-se optando pela emoção. Mas no fim, qual é o melhor caminho?

Muitas pessoas acham de devemos agir pela emoção, "seguir nosso coração"; fazer e dizer tudo o que sentimos no momento que quisermos sem deixar para depois, viver o momento, o hoje. Como popularmente se diz "Carpe Diem" ("Aproveite o dia").
Outras pessoas, no entanto, optam pela racionalidade. Que devemos pensar muito antes de agir, falar, etc. Acham que, assim, a possibilidade de não se arrepender depois é maior.

Porém, nos últimos dias, cheguei a seguinte conclusão: Essas duas se completam!
Afinal uma não pode ser sem a outra. Pensem bem: a razão torna-se monótona sem uma pitada de emoção; assim como a emoção perde totalmente o sentido com a ausência da razão!
Compreendem?!
A emoção dá a razão um toque de humanização, para que não promova somente uma ação sóbria e seca. E a razão confere à emoção o limite, o controle.

Portanto, emoção e razão sempre andarão de mãos dadas. Legal né?

Muito obrigada pela visita e por esses 5 minutinhos.
Grande abraço a todos vocês, queridos leitores!

sexta-feira, 21 de maio de 2010

O que cai bem aos ouvidos...

É supreendente como as pessoas recriminam obras e autores quando se deparam com críticas a nossa vida cotidiana. O que acontece é que as pessoas na grande maiorias das vezes não aceitam críticas, não gostam de serem questionadas ou mesmo alertadas em relação ao que estão "acostumadas" a fazer ou em relação ao que julgam ser o certo. Sempre censuramos o que escutamos e o que lemos quando os argumentos não estão de acordo com o modo que agimos. Só nos colocamos abertos a ouvir o que for do nosso agrado, o que "cai bem aos ouvidos". Não deveria ser assim. Também é preciso saber ouvir, comparar idéias e pensamentos diferentes e assim apliar nossos conhecimentos, nossos horizontes. Não que se deva sempre concordar plenamente com tudo que é dito. A questão é que devemos aprender a fazer das críticas, ferramentas construtivas para a vida. Ou como popularmente é dito, ver o lado bom de tudo.

Aquele abraço a todos!

quinta-feira, 13 de maio de 2010

Educação às avessas!

Onde estão os verdadeiros valores? A que as pessoas têm dado mais valor hoje? O que os pais têm ensinado aos seus filhos? O que as crianças e jovens tem aprendido hoje em dia? Onde está o respeito? Onde está a educação? Sim, a educação... Não é ela a base de tudo isso? É através dela que se obtêm o respeito, é através dela que se obtêm a admiração e é através dela que se obtêm outros valores essenciais.

A educação na grande maioria das vezes, ou quase sempre, se aprende em casa, certo? Portanto se alguém não tem educação a responsabilidade é dos pais. Mas é preciso saber que nem sempre os pais têm 100% de culpa nessa história. O mundo (e o mundo a que me refiro nesse caso é a sociedade) em que vivemos hoje está muito contaminado com a falta da devida educação o que acaba, por vezes, influenciando na educação das crianças e jovens dos nossos dias. É nessa hora que entra a responsabilidade dos pais pois, uma vez que a educação que eles deram no tempo oportuno foi fraca, tudo o que a criança ou jovem vai aprender fora de casa vai contar em sua formação. Ou seja, se a base da educação que se teve em casa foi boa e a pessoa em questão já obtiver conhecimento e valores humanos, dificilmente irá se corromper. Pode também acontecer, em mais raras ocasiões, de a criança ter como influência uma pessoa de fora que tenha bons valores e se deixar influenciar por esta, apesar da frágil educação dos pais (seja pela pouca convivência ou por diversos outros fatores), sendo assim uma pessoa de valores mais nobres e mais educada que outras que não tiveram tal influência, mas isso depende do grau de maturidade da pessoa e do seu nível de compreensão de mundo.

Um grande mal que podemos citar também, são as fontes das quais as crianças têm grande acesso e que muitas vezes não passam bons conteúdos e aprendizados. E isso pode ser repassado nas escolas, na rua, ou em qualquer meio onde crianças e adolescentes possam estar em contato uns com os outros. Uma criança vai sendo influenciada por outra, pelos coleguinhas e assim por diante. Mais triste ainda é quando essas crianças vão crescendo (só de tamanho) e se tornando jovens sem o mínimo de escrúpulos ou educação, maturidade ou respeito. Apesar da consciência eles acham que estão no direito de responder com grosseria uma pessoa mais velha, como por exemplo um professor, e que estão com a razão. Acham que é bonito quando, na verdade, deveriam usar da humildade e da boa educação para relacionar-se a esses.
Enfim, as crianças e principalmente os jovens de hoje, precisam criar esta consciência de educação e valores essenciais para que possam amadurecer e agir como pessoas mais humanizadas.
Eis um desabafo...
Obrigada.
Aquele abraço a todos vocês!

segunda-feira, 10 de maio de 2010

O Capitalismo

A que idéia podemos chegar em relação ao capitalismo?

Há muito o sistema do capital vem propagando a idéia de que o capital é uma grande melhoria para a população e que somos uma sociedade livre.
Porém, é uma grande ilusão acreditar na idéia de que é o fim da Era dos Impérios pois ao contrário disso esta é a fase potencialmente mais perigosa.

Um claro e óbvio exemplo é o poder norte-americano. E sua agressividade política está fortemente favorecida pela globalização e esta vem sendo caracterizada de forma cruel pela destruição ambiental, pela desvalorização do trabalho, pelos massacres dos povos, pela perda dos sentidos dos valores de humanidade e de vida social, impondo ao mundo uma política de destruição próxima de seu limite último.

A nossa sociedade, hoje, passa por uma séria crise estrutural do capital e uma manifestação clara de tudo isso, podemos citar como exemplo, os atos terroristas.

Gente, existe mesmo uma urgente necessidade de um movimento radical de massa contra o imperialismo do capital que acaba por ser opressor, manipulador da mente das pessoas seja por meio da propaganda, do que é "atraente", seja por meio imposição do poder de domínio dele sobre os povos. Isto, para que a humanidade possa garantir um futuro. Seu futuro. É preciso que criemos esta consciência.

Obrigada mais uma vez pela atenção.
Grande abraço a todos!

quinta-feira, 29 de abril de 2010

Em busca de um sonho

Falar de sonhos na sociedade em que vivemos hoje, soa um tanto quanto ingênuo não é? Mas isso acontece pelo simples fato de que as pessoas deixaram de sonhar. Os sonhos não são somente para crianças e ingênuos... Não. São para pessoas que têm a coragem e a determinação de lutar por eles até o fim. A verdade é que essa história de que 'sonhos são bobagens e de que temos que enfrentar a realidade nua e crua' foi criada, inventada, pelas pessoas para que elas mesmas pudessem conviver 'tranquilamente' com o fato de terem desistido de sonhar e lutar pelos seus sonhos.

Não que tenhamos que viver somente de sonhos, não é isso. É só que devemos sonhar e correr atrás de concretizá-los, para que não passem por toda nossa vida como simples rascunhos de um grande plano.

Para alcançar esse feito que é realizar um sonho é preciso, em primeiro lugar, que acredite em si mesmo e em sua capacidade; depois analisar as alternativas e os caminhos precisos para chegar até lá; e então essencialmente é preciso agir, correr atrás, se esforçar e dar o melhor de si mesmo; e sempre com esperança, fé ou confiança em Deus de que tudo vai dar certo.

Não deixem as oportunidades e as chances se esvaírem pois nem sempre se têm uma segunda chance, por isso agarrem-na com todo coração e todas as forças. Não desistam nunca, não importa o que digam, não importa o tamanho do obstáculo. Os sonhos não foram feitos para ficarem guardados no fundo de gavetas, em papéis ou mesmo no mais íntimo dos corações. Eles devem acontecer... Em seu sentido mais pleno.

Um grande abraço de 30 segundos á todos!

quarta-feira, 28 de abril de 2010

Vaidade

Ah, como devemos tomar cuidado com nossas atitudes, gestos, pensamentos, desejos... E muito cuidado! E não é meramente que devemos tomar essa precaução, não. É que muito do que fazemos, nos preocupamos, julgamos ser importante, falamos... é mera vaidade.
Uma pessoa que se preocupa com sua aparência, que se preocupa em ficar bonita, é vaidade. Mas não é preciso se preocupar somente com a beleza exterior para ser vaidade. Quando alguém estuda somente para ganhar prestígio, é pura vaidade. Ou mesmo quando se faz o bem para dizer ou mostrar que "sou bom", é vaidade! Tudo isso é vaidade.

Não devemos passar a vida construindo uma imagem tola que a qualquer momento pode desfazer. Devemos passar a vida construindo nossa história; formando a nós mesmos, nosso caráter, nossos princípios. Devemos acreditar na nossa capacidade e sermos sinceros sempre, em primeiro lugar com nós mesmos e depois com o próximo, sempre.

Como já ouvimos dizer: "Vaidades das vaidades, tudo é vaidade" (Eclesiastes 1, 2).
É preciso que tenhamos total desprezo desse vício; que nos livremos dessa doença e cuidemos do que não passa nunca. Tudo aquilo que diz respeito a alma e o coração.

Grande abraço a todos!

segunda-feira, 26 de abril de 2010

Vocação

Hoje quando ouve-se falar em vocação, pensamos logo em vida afetiva como: matrimônio, vida religiosa ou mesmo vida profissional.
Vocação, que vem do latim "vocare", significa chamar ou ser chamado. E agora a questão: Quando, ou em que momento, nós paramos para perguntar a nós mesmos "Que chamado é esse?"
Nós nunca pensamos que talvez, apenas talvez, ele seja algo mais do que uma escolha profissional ou uma escolha de estado de vida?

Acho que, ao menos para mim, vocação é uma palavra forte, de peso. Não creio que seja só para uns ou outros. Mas para todos! Sim. Todos temos uma vocação que, acredito, está acima do que somos capazes de compreender. Não que as outras vocações sejam menos importantes, todas precisam ser trabalhadas; é só que essa vocação é essencial... A vocação, o chamado para sermos imitadores e imitadoras de cristo. Para que nos direcionemos para a cristificação.

Como me disseram hoje... "Vocação é como uma pérola que carregamos dentro da gente, só não descobrimos isso ainda".

É preciso que estejamos constantemente trabalhando essa verdade na nossa vida; que estejamos constantemente em sintonia com Deus... Esse chamado não é em vão e está mais presente na nossa vida do que podemos perceber, principalmente com as distrações do dia-a-dia. É preciso que sejamos firmes nessa busca. Mesmo que o tempo de Deus seja diferente do nosso, Ele nunca nos deixa sem respostas. Só é preciso aquietar, confiar e saber esperar o tempo oportuno.

Portanto, não podemos desanimar e devemos continuar essa árdua e maravilhosa caminhada que é viver sempre buscando trabalhar nossas vocações, em especial a que Deus nos confiou.

Abraço de 30 segundos a todos vocês!

terça-feira, 20 de abril de 2010

Um olhar mais humanizado...

Hoje em dia, nos deparamos, por diversas vezes, com pessoas que se colocam acima das outras, ou melhores do que outras; seja por questões financeiras, raciais, intelectuais ou qualquer outra; tudo porque julgam a si mesmas como tal. E com idéias baseadas em quê?
O que acontece é que nós sempre nos julgamos melhores do que os outros, mas quem somos nós para julgar tanto os outros como nós mesmos?

As vezes é preciso que nos livremos das nossas próprias amarras para que possamos olhar de volta para nós mesmos, como quem se vê pela primeira vez, verdadeiramente. Não olhar como queremos, mas como realmente somos. Sair de nós mesmos e nos deparar com a grandiosidade da vida; ver e reconhecer nossa pequenez diante do universo; saber que somos simplesmente humanos e quanto é breve nossa existência. É preciso perceber que somos todos iguais; que nós cometemos erros mas também acertamos; que não somos "nada" mas que todos temos muito valor; que não é preciso um diploma pra ser sábio ou dinheiro para realizar seus sonhos; que não é preciso beleza para ser aceito e amado ou "forte" para ser respeitado.

Ou seja, é necessário que nos coloquemos a altura dos outros e não acima deles e nem abaixo. É preciso que olhemos para o próximo com respeito e igualdade; não julguemos a nós mesmos e tampouco julguemos o próximo. Somos todos iguais, sem distinção de raça, cor, sexo ou posição social. Não poucas são as vezes que deixamos de apreciar ou conhecer pessoas incríveis de verdade por nem sequer dar atenção, ou ouvir o que ela tem a dizer.

As vezes é preciso um olhar mais humanizado, mais limpo, sem a sujeira do preconceito.

segunda-feira, 19 de abril de 2010

Devem ser lembrados...

Hoje, apesar de muitos nem sequer lembrarem, é o dia do Índio. E eu gostaria de prestar uma pequena homenagem para aqueles que pisaram nesta terra muito antes de nós. E que lutaram por ela até o fim; que não perderam a sua honra nem sua dignidade. Estes que devem ser lembrados...

"Índios feridos, índios massacrados, guerreiros valentesnão temem a morte, até a morte vão lutar. O índio é parte viva da nossa história, o índio é cultura, cultura popular. O índio caça, ele pesca, ele dança, mas se for preciso ele também sabe lutar. O índio hoje é olhado diferente, para muitos o índio não é gente. Pois eu lhes digo feliz é quem tem essa miscigenação, no sangue, na alma e na mente. O índio é um ser digno, humilde, forte e inteligente. O índio não polui os rios, não faz queimadas, respeita a biosfera, na preservação da natureza é um professor exemplar. Porque ele sabe que da natureza no futuro vai precisar. O índio é fruto da terra, é o verdadeiro dono do lugar. Mas ainda paira, existe uma ameaça no ar. O índio quer fumar o cachimbo da paz, mas o homem branco, o cara pálida, não quer fumar. Arco, flecha, burdana, armas primitivas, são tudo o que eles tem para lutar. Cuidado com o cara-pálida, ganancioso e traiçoeiro. Ele usa armas tão poderosas, capazes se lhes exterminar. Comanches, Apaches, tapajós, yanomamis, tamoios, tupinambás. O índio é cultura, o índio quer paz temos que respeitar." (Pirata Celestino)

"Quem me dera, ao menos uma vez, ter de volta todo o ouro que entreguei a quem conseguiu me convencer que era prova de amizade; se alguém levasse embora até o que eu não tinha. Quem me dera, ao menos uma vez, esquecer que acreditei que era por brincadeira; que se cortava sempre um pano-de-chão, de linho nobre e pura seda. Quem me dera, ao menos uma vez, explicar o que ninguém consegue entender: Que o que aconteceu ainda está por vir; e o futuro não é mais como era antigamente. Quem me dera, ao menos uma vez, provar que quem tem mais do que precisa ter, quase sempre se convence que não tem o bastante e fala demais por não ter nada a dizer. Quem me dera, ao menos uma vez, que o mais simples fosse visto como o mais importante; mas nos deram espelhos e vimos um mundo doente. Quem me dera, ao menos uma vez, entender como um só Deus ao mesmo tempo é três e esse mesmo Deus foi morto por vocês; é só maldade então, deixar um Deus tão triste. Eu quis o perigo e até sangrei sozinho, entenda. Assim pude trazer você de volta pra mim, quando descobri que é sempre só você que me entende do inicio ao fim; e é só você que tem a cura pro meu vício de insistir nessa saudade que eu sinto de tudo que eu ainda não vi. Quem me dera, ao menos uma vez, acreditar por um instante em tudo que existe e acreditar que o mundo é perfeito e que todas as pessoas são felizes. Quem me dera, ao menos uma vez, fazer com que o mundo saiba que seu nome está em tudo e mesmo assim ninguém lhe diz ao menos obrigado. Quem me dera, ao menos uma vez, como a mais bela tribo, dos mais belos índios, não ser atacado por ser inocente... Eu quis o perigo e até sangrei sozinho, entenda, assim pude trazer você de volta pra mim." (Legião Urbana)


O lamento indígena.
Havia felicidade, havia alegria todo dia era dia de caça, pesca e colheita. Havia música tambores e dança. Éramos livres na terra de ninguém; éramos felizes pois a terra era de ninguém.
Mas aí sem ninguém perceber a liberdade se foi, a vida se acabou, a terra sem dono, com dono ficou. E em terra de dono branco a infelicidade indígena se instalou. Nos perseguiu, nos feriu, nos refletiu um mundo doente, um mundo carente, um mundo pobre injusto e imundo.
Na terra de ninguém a natureza era vívida. Na terra de alguém homem branco a tudo poluiu, a tudo destruiu, a tudo desconstruiu. Insatisfeito com a falta de propriedade capitalizou; num mundo cheio de liberdade escravizou e, onde morava a paz, guerreou, matou e matou. (R.C)


Enfim gente, os verdadeiros heróis não são os que fantasiamos, mas os que todos os dias fazem a diferença na nossa história, nos nossos dias, nas nossas vidas. Sejam vocês também, os heróis que serão sempre lembrados por muitas pessoas. Talvez, seja essa a imortalidade que tanto ouvimos falar. Obrigada a todos vocês!

domingo, 18 de abril de 2010

Escolhas

"Por aqui ou por ali?"; "Agora ou depois?"; "Desse modo ou de outro?"...

Escolhas... São tantas que temos que fazer!
Já deu pra notar que para tudo nessa vida são necessárias escolhas, não é? Isso não é tão fácil quanto parece e tampouco para quem não sabe o que quer ou onde quer chegar!

E não é algo que possamos "escolher" fazer ou não fazer. Nós sempre nos vemos obrigados a fazer seja consciente ou inconscientemente. É quase cômico pensar que devemos escolher tudo e não podemos escolher não fazer escolhas e, se pudéssemos, ainda assim estaríamos escolhendo, rs.
No mínimo confuso, não é?

Mas calma, vamos respirar fundo. Na maioria das vezes nós até podemos ter o luxo de ter a oportunidade de pensar por algum tempo antes de optar por um caminho na vida. Mas, cedo ou tarde, é preciso tomar decisões. Mesmo que isso possa causar certo receio ou medo de tomar o caminho "errado", é preciso. E se for este o caso, assumir a escolha e fazer o que é necessário da melhor maneira possível. Isso nos torna seres-humanos mais maduros e sábios, o que contribui muito para que nas próximas vezes possamos acertar mais nas escolhas (acredite, falo por experiência própria).

Também é preciso saber aceitar o tempo que nos é dado e aproveitar da melhor maneira possível, pois nem sempre poderemos ter uma segunda chance e por muitas vezes teremos que correr atrás e lutar pelo que queremos. Lembre-se: "Quanto maior for o esforço e a luta; maior a satisfação da vitória!".

E por fim, acreditar que você é capaz de fazer escolhas; alcançar seus objetivos e que no final tudo tudo vai dar certo, porque você não vai desistir. E saber que nada pode impedir você de sonhar e ir atrás de suas realizações; porque NADA é impossível para quem quer!


Portanto, agradeça sempre a oportunidade de escolhas, assim você tem a chance de ir atrás do que você quer, fazer o que te faz feliz.

quarta-feira, 14 de abril de 2010

Tecnologia até que ponto?

Hoje me foi colocada a seguinte questão:

Um diálogo:

- Meu notebook tem 8GB de memória!
- Em meu smartphone, posso armazenar mais de 2 milhões de informações!
- Ainda posso transportar centenas de dados no meu pen-drive!
- Sem contar com as 10 mil músicas no meu I-POD!

Um terceiro, pergunta:
- E aqui, quanto cabe? - Apontando para a cabeça de quem dialogava.

E este responde:
- Umas três idéias mequetrefes, no máximo! E olha lá!

___________________________________


Agora, a pergunta chave: Até que ponto a tecnologia é, de fato, uma coisa boa?
É mais do que claro que a tecnologia foi e é uma artimanha revolucionária até hoje. Existem uma infinidade de ocasiões do nosso cotidiano em que esta é bastante importante, seja nos meios de comunicação, no trabalho, na escola, em pesquisas, informações; seja em casa com os eletrodomésticos, meios de transporte etc.

Ou seja, está mais do que claro que a tecnologia é um ótimo artifício. Contudo, até que pontos isso pode ser uma afirmação concreta?

Hoje em dia, muito se ouve falar que as pessoas estão "deixando de viver"... Seria mera coincidência? Não acredito. Acho que grande parte do tempo que perdemos hoje em dia, se dá em parte pela necessidade de usar o tempo com as preocupações deveres do dia-a-dia e em parte pelo resto do tempo que usamos para outros recursos(lazeres tecnológicos). E ainda, quanto menos precisarmos pensar, tendo em mãos o recurso tecnológico, menos vamos evoluir.

Podemos citar como exemplo, os pais que se preocupam tanto em colocar seus filhos em vários cursinhos de informática e outros parecidos e se esquecem de leva-los para uma passeio ao ar livre, em áreas de natureza; se esquecem de aproveitar o que eles tem de mais bonito.

Já existia um ditado que diz: "Tudo em excesso é ruim"

Enfim, acho que podemos dizer que a tecnologia se trata de algo bom até o ponto que nós a dominamos. E se trata de algo ruim a partir do ponto em que ela nos domina.

Portanto, deixemos de viver só pela tecnologia e tentemos viver mais pelo que é mais precioso!

segunda-feira, 12 de abril de 2010

Padrão de Beleza, Escravidão!

Para deixar bastante claro, o absurdo do nosso cotidiano, a loucura a qual somos induzidos, gostaria de citar alguns trechos do livro "O vendedor de sonhos" e junto o meu protesto!

No passado o sistema masculino considerava as mulheres uma classe inferior. Porém, com o tempo, elas se libertaram, resgataram parcialmente seus direitos. Começaram a votar, brilhar no mundo acadêmico, crescer no mundo corporativo, ocupar espaços nos mais diversos territórios sociais; as mulheres tornaram-se cada vez mais ousadas. Com eficiência começaram a mudar algumas áreas vitais da sociedade, a introduzir tolerância, solidariedade, companheirismo, afeto e romantismo. Mas o sistema não as perdoou pela audácia.
Preparou para elas a mais cafajeste e sorrateira das armadilhas. Em vez de exaltar sua inteligência e notória sensibilidade, começou a exaltar o corpo da mulher como nunca na história. Usou-o exaustivamente para vender produtos e serviços. Aparentemente elas se sentiram bem. Parecia que as sociedades modernas estavam querendo compensar milênios de rejeição. Ingênuo pensamento.

Quando as mulheres se sentiam no trono do sistema masculino, o mundo da moda as aprisionou no mais grave e sutil estereótipo! O estereótipo do belo, no mundo da moda, começou a ser formado pela exceção genética. Que desastre! Que injustiça!
Para maximizar as vendas e gerar uma atração fatal entre mulheres, o mundo fashion começou a usar o corpo de jovens completamente fora do padrão comum como protótipo de beleza. Uma entre dez mil jovens de corpo magérrimo e fácies, quadris, nariz, busto e pescoço estritamente bem-torneados tornou-se ao longo dos anos o estereótipo do belo. Que consequências no inconsciente coletivo!

A exeção genética virou a regra. As crianças transportaram as bonecas Barbies com seu corpo impecável para o teatro da vida, e as adolescentes tranformaram as modelos em um padrão de beleza inalcançável. Esse processo gerou em centenas de milhões de mulheres, uma busca compulsiva do estereótipo, como se fosse um droga. Elas, que sempre foram mais generosas e solidárias que os homens, se tornaram, sem perceber, carrascas de si mesmas.

Tal modelo penetrou como uma bomba silenciosa no nosso inconsiente, arrebentando com a nossa autoimagem, causando um terrorismo contra a autoestima, algo jamais visto na história. Quando as mulheres pensavam que estavam voando livremente, o sistema tosou-lhes as asas com a "síndrome da Barbie".

O sistema social é astuto, grita quando precisar se calar e se cala quando precisa gritar. Nada contra as modelos e os inteligente estilistas e criativos estilistas, mas o sistema se esqueceu de gritar que a beleza não pode ser padronizada.

É importante destacar a importância e a beleza de cada mulher. Lembra-las de que cada beleza é única e nada pode fazê-las menos importantes!

domingo, 11 de abril de 2010

Caminhada

Ontem assistindo a um filme, sobre uma pessoa que passava por
uma crise interior, e que sentia que seu mundo estava a ponto de
cair por terra... Uma outra pessoa disse uma frase que me chamou atenção!

Tudo passa, tudo vale a pena, tudo no fim é bom!

Quantas vezes reclamo de tudo, brigo e desanimo sem enxergar
que lá no fim a satisfação me espera?
A vida é uma escalada dura e árdua...




Mas a vista é ótima!




Viver é uma aventura sensacional! Vale a pena!

sábado, 10 de abril de 2010

Começando

Gostaria de começar a escrever aqui com uma pequena reflexão feita na música "A Lista"
do cantor e compositor Oswaldo Montenegro.

A Lista:

Faça uma lista de grandes amigos
Quem você mais via há dez anos atrás
Quantos você ainda vê todo dia
Quantos você já não encontra mais
Faça uma lista dos sonhos que tinha
Quantos você desistiu de sonhar!
Quantos amores jurados pra sempre
Quantos você conseguiu preservar
Onde você ainda se reconhece
Na foto passada ou no espelho de agora
Hoje é do jeito que achou que seria?
Quantos amigos você jogou fora
Quantos mistérios que você sondava
Quantos você conseguiu entender
Quantos segredos que você guardava
Hoje são bobos ninguém quer saber
Quantas mentiras você condenava
Quantas você teve que cometer
Quantos defeitos sanados com o tempo
Eram o melhor que havia em você
Quantas pessoas que você amava
Hoje acredita que amam você.


É isso aí, eu gostei muito, espero que gostem e aproveitem para repensar algumas coisas!
É muito bom!